Chanel Nº 5 completa 100 anos no mercado

Chanel - numero 5- 100 anos

Esse ano, o Chanel Nº5 completou 100 anos.

Lançado em 1921, esse perfume é lembrado até hoje como uma das essências mais cheirosas e cobiçadas e a mais famosa de todos os tempos.

O Chanel Nº5 é muito mais do que um perfume – é uma verdadeira obra de arte. O tipo de perfume que passa pela nossa cabeça quando pensamos em perfumes imortais.

Tanto sua fragrância quanto seu frasco continuam sendo impecáveis e não envelheceram nada com o tempo.

Pelo contrário – o design do Chanel Nº5 poderia facilmente se passar por um design contemporâneo.

O frasco é estiloso e o perfume possui uma mescla de notas florais modernas e equilibradas.

Sua fragrância é muito complexa e de alta qualidade. Verdadeiro cheiro de rica!

O Chanel Nº 5 é um perfume atemporal e completamente glamoroso. É facilmente reconhecível. Possui um aroma duradouro, não muito pesado nem muito leve.

E para comemorar os 100 anos dessa preciosidade, nós vamos falar um pouquinho da trajetória de sua trajetória de 1921 até 2021. Continua a leitura para conferir!

De onde surgiu a ideia para o Chanel N º5?

O Chanel Nº 5 marcou muitas gerações e fez parte de momentos inesquecíveis na vida de muitas mulheres. Mas a história de sua origem não é tão feliz assim.

O perfume surgiu através da necessidade que Coco Chanel tinha de superar a dor de uma grande perda e elaborar seu luto.

A morte de seu amante Arthur Boy Capel abalou muito a musa e estilista. Ela precisava canalizar essa dor de alguma maneira.

Mas esse não foi o único acontecimento que influenciou a criação do Chanel Nº5.

Um ano após a morte de Boy, Coco foi a Veneza a passeio e se apaixonou pelos mistérios, riquezas e, principalmente, pela fusão entre oriente e ocidente que existia na cidade.

Em 1921, Coco Chanel foi apresentada por seu ex-amante ao perfumista francês Ernest Beaux.

A estilista queria uma fragrância feminina e com “cheiro de mulher”. Desse encontro surgiu o amado Chanel Nº5.

Esse perfume inovou o mundo da perfumaria e contribuiu para que ele se tornasse o que conhecemos hoje.

Isso porque, naquela época, os perfumes eram bem menos elaborados – possuíam poucas notas, com uma geralmente sobressaindo mais do que as outras.

Além disso os ingredientes de base eram quase sempre os mesmos – jasmim, lotus, rosas etc.

Nesse contexto, o Chanel Nº5 surgiu com uma pirâmide olfativa extremamente complexa e difícil de desmembrar.

Não é possível apontar com exatidão quais flores foram usadas durante a produção de sua fragrância. Existem mais de oitenta notas presentes no Chanel Nº5.

Coco Chanel queria reproduzir o mistério e mistura do oriente com o ocidente que a encantou em Veneza combinado com um toque de feminilidade.

Para completar, a estilista disse a Ernest Beaux que essa deveria ser uma fragrância eterna, impossível de ser perdida.

Coco Chanel queria um perfume que incorporasse em suas notas a memória. Uma memória infinita, capaz de guardar momentos e fixá-los.

Misterioso, eterno e feminino – esse é o Chanel Nº5.

Por quê “Chanel Nº5”?

Aparentemente, antes dessa fragrância, existiram outras quatro.

Quatro fórmulas que Ernest Beaux apresentou à Coco, mas que foram descartadas, pois não incorporavam tudo aquilo que a estilista desejava.

A quinta fórmula foi a vitoriosa. Por essa razão, ironicamente, o primeiro perfume da estilista Coco Chanel recebeu o nome de Chanel Nº5.

É muito fácil confundir as versões existentes do Chanel Nº5. Sendo assim, vamos entender um pouco melhor a ordem dos lançamentos…

O poder de Chanel Nº5 Parfum

Em 1921, o Chanel Nº5 foi lançado em três versões – Eau de Cologne, Eau de Toilette e Parfum.

Ao contrário do que alguns acreditam, a versão Eau de Parfum só foi lançada na década de 80.

A versão Parfum do Chanel Nº5 se tornou a mais conhecida.

Vamos conhecer um pouquinho mais sobre essa versão?

A fragrância sofreu alterações em sua formulação por conta de suas notas animálicas.

O civete, ingrediente extraído das secreções de gatos selvagens, foi substituído por uma versão sintética.

A atriz Marilyn Monroe certa vez revelou sua paixão pela essência do Chanel Nº5 e afirmou que usava a fragrância para dormir – e apenas ela!

Diferentemente da grande maioria das fragrâncias que conhecemos hoje, o Chanel Nº5 não possui borrifador. Seu líquido é uma espécie de xarope superconcentrado e viçoso.

Todas as versões do Nº5 têm como nota principal um aldeído, que faz parte do DNA da linha Chanel.

Há também ylang-ylang, jasmim, rosas, patchouli e âmbar (esse último apenas na versão Parfum).

Depois de conhecer a história do Chanel Nº 5 fica ainda mais difícil resistir aos charmes dessa fragrância.

O fato de estarmos falando nele hoje, cem anos após seu lançamento, é a prova de que Coco Chanel realizou seu desejo de colocar no mundo um perfume eterno, feminino, que incorpora a memória e será sempre lembrado.

E aí, o que você achou desse post?

Você já experimentou a deliciosa fragrância do Chanel Nº5?

Então conte para a gente aqui nos comentários o que achou!

Share on facebook
Share on pinterest
Share on twitter
Share on whatsapp
This error message is only visible to WordPress admins
Error: No users set.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *